Sem trauma…

É, a idade vai chegando e todos têm receio ou mesmo vergonha de envelhecer. Mas que vergonha poderíamos ter quando percebemos que conquistamos amizades tão valiosas?

Sempre disse à minha mãe que uma de minhas maiores decepções era não ter tido um irmão gêmeo. Sempre achei que isso seria muito legal, mas a vida não quis assim. Pelo menos não logo de início.

Aos 14 anos de idade fui presenteado, sem saber logo de início, com amigos que seriam, não importando qual a distância, eternos.

Dentre eles, que me desculpem os demais, um em especial, meu melhor amigo e irmão Fabio.

Agraciado pelo destino, quatorze anos após meu nascimento, conheci meu irmão gêmeo, de mãe e pais distintos, mas que amo como se fossem meus de verdade.

Hoje, 18 anos depois, todos nos conhecem e reconhecem como irmãos, inclusive nossos pais, que nos apresentam aos amigos como tal.

Será que teríamos sido tão bons amigos ou teria sido uma amizade não forte se tivéssemos nascido juntos mesmo? Não sei, só sei que agradeço a Deus a cada ano que passa por ter um irmão gemo tão virtuoso.

Pais, fizeram um grande trabalho. Obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *